Surpreso envergonhado e intimidado, são possivelmente as três palavras que melhor representam o meu estado de espírito quando recebi o amável convite do Orlando, para escrever uma “crónica” sobre mim… primeiro capacidade de síntese não é o meu forte (já me lixei) e segundo, provavelmente por questões geracionais a minha cena sempre foi mais o frente a frente a interação social (raios parta o Covid), vou tentar ser sucinto.

Miguel Lopes 47 anos, faço uma cena parecida com Crossfit/Treino funcional desde 2012 .À semelhança de muita gente que começou na modalidade à uns anos, também a mim o CF apareceu na minha vida por acaso, vídeos do youtube, uma Fran de 13 a 14′ com pull-ups strict e discos de ferro (30kg) que me deixou à “morte” e a pensar “apesar de ser extremamente activo, não estou assim tão em forma como penso.” Passou de curiosidade a adicção, e a main page da crossfit e o wod do dia passou a ser a minha “bíblia”.

Todos os dias movimentos novos e peças de equipamento faziam parte da ementa, e a necessidade de transformar a minha garagem num espaço o mais completo possível, passou a ter contornos de missão, fast forward 8 anos e neste momento tenho tudo o que uma box precisa, um kb, um db, um bumper de cada vez.

No decorrer desta “viagem” são muitos os episódios, que ainda hoje recordo, fazer pause e andar para trás vezes sem conta para perceber como o Spealler fazia as pull-up butterfly, não ter remo e simular o estímulo com um skate e um elástico, encher uma bola de basquete de areia para fazer wallballs, ter pilotos da força aérea americana a treinar cmg na minha garagem, receber malta para treinar comigo de outros pontos do país que não conhecia de lado nenhum, etc etc.

 

Autodidata e faça você mesmo eram requisitos… um bumper de 10kg vindo da Alemanha ficava a peso de ouro. no processo a paixão por querer saber levou-me a tirar o Crossfit L1, Crossfit WL e mais umas 3 ou 4 das formações online…diz que o saber não ocupa lugar. Apesar de já ter estado e treinado em algumas box’s nas quais tenho boas amizades a minha “cena” sempre foi treinar sozinho, tenho um mindset que me facilita nesse processo, não preciso de um estímulo externo para fazer a tarefa proposta, mas obviamente nem todos os dias são arco-íris e unicórnios e como a idade já me prega partidas, saber reconhecer que não é dia é ouro, “live to fight another day they say” 😉

Apesar de ter uma postura mais reservada, tenho feito tudo que está ao meu alcance, para dar visibilidade aos masters portugueses com idades superiores a 40 anos, crie um grupo de facebook onde tento reunir os “velhotes tugas todos” (sim nós ainda usamos facebook) e onde se publica “notícias” sobre eventos, pódios etc que estejam diretamente relacionados com os escalões. 40/44, 45/49, etc. Em conjunto com o Crossfit Mondego e a Loaded (com quem tenho parceria) ajudei a organizar o primeiro Masters invitational que penso ter sido um sucesso. (houve cerveja e bifanas grátis),

Após o evento, e gosto de pensar que não foi coincidência, o número de provas a considerar os escalões aumentou e assim faço votos que continue. Há muitos cotas em Portugal com níveis de fitness bastante consideráveis e acima de tudo cheios de vontade de partilhar bons momentos de convívio na arena com os seus pares.

Orlando eu avisei que a minha capacidade de síntese era dúbia, ehehe. Mais uma vez obrigado pela oportunidade que me foi dada não só em meu nome mas em nome de todos os masters que como eu se recusam a ficar no sofá e são um exemplo para todos e principalmente para mim. Obrigado Pina, Falcão, Maria Costa, Casimiro, Fabrice, Sofia Castro, Veiga, Graciano etc etc são vocês que me inspiram.

Artigo anteriorHomeWODs
Próximo artigoSINTO-ME INJUSTIÇADO E ENGANADO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui