A minha história começa com os meus pais…

Os meus pais nasceram em Portugal e emigraram para Estados Unidos ao encontro do “American Dream.” O meu pai tinha 29 anos e a minha mãe tinha 22 anos.

O plano era ficar nos Estados Unidos só por sete anos, mas depois a minha irmã nasceu e eu nasci e começamos na escola.

 

Embora vivêssemos nos Estados Unidos, os nossos pais sempre nos criaram dentro da cultura portuguesa. Falávamos português em casa, visitávamos a nossa família em Portugal cada verão, íamos à missa em português, celebrávamos os dias de festa portuguesas, e fomos criadas com o moral e os valores dos portugueses.

Quando era jovem, nunca me importei muito com os desportos. Eu gostava mais das artes, cantar, brincar, cozinhar e criar. Nunca pensei que algum dia eu ia praticar um desporto como CrossFit, muito menos ensinar CrossFit.

Eu graduei da faculdade com um mestrado em educação e uma licenciatura em espanhol. Eu fui professora de espanhol por 12 anos antes de decidir que queria fazer algo diferente.

Eu comecei a praticar CrossFit em 2013. O meu marido, naquele tempo o meu namorado, queria experimentar o CrossFit e queria que eu fosse com ele. Foi uma das melhores decisões que eu tomei na minha vida.

Com o CrossFit, eu comecei a realizar a força do meu corpo e o poder da minha mente. Comecei a ter um respeito pelo meu corpo e a entender a importância de ser saudável, fisicamente e mentalmente. A minha paixão pelo CrossFit começou a se desenvolver rapidamente e comecei a ser coach em 2018.

Em junho de 2019, eu decidi deixar de ser professora de espanhol. Foi uma das decisões mais difíceis que eu tive que fazer, deixar um trabalho onde eu tinha estabilização. Mas, a minha paixão pela aptidão e saúde era maior e já não tinha a mesma paixão por ensinar línguas. Então saí da escola e me dediquei a ser coach de CrossFit, e coach de saúde e nutrição.

O universo é mesmo maravilhoso.

Foi algo muito fortuito o que aconteceu em julho de 2019, só um mês depois de sair da escola e de dar aulas. Uma amiga e ex-treinadora da minha box, me perguntou se eu queria trabalhar nos Games esse ano. Eu não sabia bem o que eu ia fazer e não tinha experiência, além de ser professora, mas decidi que era uma oportunidade que não poderia deixar passar.

Esse ano eu ajudei a equipe das redes sociais dos Games. Foi uma experiência inesquecível. Conheci muitas pessoas carinhosas, ouvi histórias inspiradoras, e vi muitos atletas fortes competir. Inclusivamente, conheci e tive a oportunidade de falar com os campeões nacionais de Portugal, João Ferreira e Sara Pinto.

No fim de semana dos Games, quando ficaram a saber que eu falava português e espanhol, perguntaram se eu queria trabalhar mais com eles, por contrato. Outra oportunidade que o universo me deu que eu não podia deixar passar. Desde de ai, comecei a trabalhar com a marca CrossFit, no grupo dos Games a escrever em português, espanhol, e inglês enquanto eu também trabalhava como coach de CrossFit e de nutrição.

Quando decidi deixar de ser professora, eu não sabia se tinha tomado uma decisão boa e eu tinha medo do futuro. Nunca imaginei como seria o meu caminho ou o próximo capítulo da minha vida. Mas com um bocadinho de fé, apoio da minha família e amigos, e uma ajudinha do universo, estou a viver um sonho. Estou imensamente grata e me sinto muito abençoada pelas oportunidades que eu tenho recebido.

Por: Daisy Lennox

 Coach de CrossFit em Nassau em Nova Jersey e coach de saúde e nutrição. Trabalha como assistente digital e redatora trilíngue para os CrossFit Games.

Artigo anteriorA Eminência Do Twist No Contexto Da Gestão Das Box’s
Próximo artigoBox League – Inscreve-te E Representa A Tua Box Nesta Competição Inovadora

Leave a Reply