Olá a todos! O meu nome é Renato Lopes e a minha vida é mudar vidas!

Sou licenciado em educação física, fiz várias pós-graduações dentro da área do fitness, nomeadamente em musculação e cardiofitness, fitball, gestão de health clubs e ginásios.

Obtive também a certificação de coach de crossift nível II, wheightlifting I, gymnastics I e também o nível II de wheightliting da MA Strength. Exerço atividade como personal trainer no Holmes Place desde 2005 e sou formador de crosstrainig no Holmes Place Academy. Criei o programa online de treino personalizado «Personal Performance Program».

Desde muito cedo que pratico exercício físico e que percebi que essa seria a minha paixão e o meu caminho. Pode parecer redutor dizê-lo, mas não me imagino a fazer outra coisa na vida.

Joguei futebol e ping-pong federado, mas foi aos 16 anos que a minha vida mudou. E porquê? Porque foi com essa idade que entrei num ginásio pela primeira vez – um ginásio de bairro na vila que me viu nascer, a Sertã – e que comecei a treinar musculação. Desde então nunca mais deixei de o fazer.

Durante muitos anos, treinei musculação em vários ginásios, numa época em que se treinava em tronco nu, sem luvas, com halteres cheios de ferrugem, usando apenas um pedaço de esponja velha para proteger um pouco as mãos. Certamente que muitos dos leitores deste texto se vão se identificar com estes pequenos blocos de esponja – que rapidamente ficavam negros e muito malcheirosos…

Treinava-se com a imagem de Arnold Schwarzenegger na cabeça. Todos queríamos ser como ele. Naquela altura, o crossift era uma miragem, um método de treino que nunca seria para nós, pois só queríamos levantar ferro. E quanto mais melhor! Tudo se resumia a olhar para o espelho e ver um corpo grande e bonito para alimentar o ego e a confiança perante os amigos.

Nunca larguei a musculação, mas aos poucos fui experimentando outros tipos de treino fitness e cheguei até a praticar powerlifting, onde não me safei nada mal, uma vez que, em relação ao meu peso, conseguia apresentar uma boa força relativa. Graças a isso, decidi mais tarde experimentar o mundo da calistenia, ou seja, treinar utilizando apenas o peso corporal. Para quem não conhece bem, deixem-me dizer-vos que este tipo de treino é muito exigente e aumenta bastante a força, queima gordura e, acreditem, também permite ganhar massa muscular. Outra vantagem é que se pode treinar em qualquer lado. Ainda hoje me sinto muito desafiado pelo treino calisténico, que adoro fazer, embora apenas por brincadeira.

Mas onde e quando entra o crossfit na minha vida? Infelizmente, já bastante tarde, na categoria de master…

Alguns amigos falavam-me do crossfit, dizendo que talvez fosse bom para mim e que eu iria gostar, mas eu tentei sempre desviar o assunto, pois não o considerava adequado para mim, nem sequer estimulante. Mal sabia eu o que estava para acontecer… A minha vida estava prestes a dar uma volta tão grande que nunca mais ia olhar para outro tipo de treino. A sensação daquele primeiro amor que nos marca para sempre estava prestes acontecer comigo em relação ao crossfit.

Ganhei coragem e enviei uma mensagem para a crossfit 351, que ainda estava localizada no restelo, a pedir para experimentar. E lá fui eu, equipado com roupa de ginásio, desconhecendo totalmente que iria encontrar uma autêntica tribo equipada com tudo o que era equipamento de crossfit, desde ténis a chapéus. Tudo aquilo foi deslumbrante para mim, o cenário, os exercícios, a metodologia, o ambiente e, sobretudo, a magia que envolvia todo o treino.

E eis que teve início uma nova era na minha vida. Uma era absolutamente desafiante e que eu nunca imaginei que pudesse acontecer.

Nunca mais deixei o crossfit. Participo nas competições em que posso e sempre que me sinto bem para tal. Sou muito competitivo e quem me conhece sabe bem que só vou desistir de competir quando um dia o meu corpo não me deixar. Até esse dia chegar, eu direi sempre presente!

Treino todos os dias, exceto ao domingo, e sinto que sou hoje mais inteligente a treinar, pois ganhei experiência e sei que tenho de ouvir o meu corpo. Por vezes, a minha cabeça quer treinar mais, mas o meu corpo diz que não. Agora, já tenho a noção de que o descanso é, às vezes, o melhor treino.

No crossfit, encontrei um treino desafiante e motivador. Um treino que trouxe pessoas espetaculares para a minha vida. Sinto-me grato por isso. Atualmente treino na off limits, uma box simplesmente incrível, e a minha vida é mudar vidas!

Renato Lopes

Artigo anteriorNutrição – Como Calcular As Necessidades Energéticas E Os Macros Para Os Atletas
Próximo artigoEnquanto Houver Disposição Haverá Crossfit! 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui