Atleta e Coach que encontrou no Crossfit um desafio constante

O Planeta Crossfit esteve à conversa com o Bruno Sá, um dos atletas e coaches mais conhecidos a nível nacional. Logo penso que dispensa apresentações. Nesta pequena conversa o Bruno falou-nos um pouco sobre si, e como vê a modalidade. Não perca já de seguida a entrevista.

P.C –  Antes de mais obrigado pela tua disponibilidade para esta pequena conversa, comecemos então pelo inicio. Como é que o CrossFit surgiu na tua vida?

B.S – Eu é que agradeço, é um prazer! O Crossfit surgiu na minha vida por intermédio de dois amigos, o Sérgio Rodrigues e o Cláudio Santos, em 2010, que me propuseram fazer um treino diferente que estava em ascendência nos EUA.

P.C – O que é te apaixona tanto nesta modalidade para estares ligado a ela a 100%?

B.S – O que me apaixona é o desafio constante, onde nunca sabes quais os teus limites, pois estás em constante superação e depois alicia-me o espírito que existe nesta modalidade, principalmente na tua box, onde crias novas amizades e vives num ambiente com uma harmonia magnífica e uma energia contagiante.

P.C – Abrires a tua box SLnutrition CrossBox era o passo obvio a dar?

B.S – Sem dúvida! Foi uma das melhores opções que podia ter tido. É fantástico teres um espaço onde as pessoas estão em constante superação a vários níveis e depois passei a ter um espaço meu para treinar à vontade, algo que não tinha antes de abrir a box.

P.C – Sei que a tua box tem bastantes alunos e muitos até já competem e com bons resultados. Imagino que seja um orgulho para ti como coach ver a evolução sustentada dos teus alunos?

B.S – Sim, o meu objetivo é, primeiro de tudo, fazer com que as pessoas sejam ativas e evoluam com uma base sustentada neste tipo de treino. Combater o sedentarismo é o meu grande objetivo e vibrar com as suas conquistas. Naturalmente, vão aparecendo algumas pessoas com vontade de competir e desafiarem-se mais um pouco e quando assim é têm o meu apoio, mas sem grande pressão! O que importa é que se sintam bem e tento sempre demonstrar o meu apoio.

P.C – Falando agora num plano mais pessoal, estás integrado no Competitor´s Program certo? Em que medida é que te tem ajudado na evolução como coach e atleta?

 B.S – Sim, já estou na Competitor`s Program desde novembro de 2015 e foi das minhas melhores apostas. Para mim, fazer parte de um programa onde está um dos melhores atletas/coach em Portugal, o Bruno Militão e o Artur Sayal, é fantástico. A programação é o mais importante na tua evolução como atleta e eles trabalham nesse sentido, mostrando-se sempre preocupados com o nosso bem-estar, com os nossos resultados e evolução. Esse apoio é muito importante e eu senti enormes diferenças positivas em mim e isso também se refletiu no meu trabalho.

P.C – Achas que este tipo de programas e sei que já existem outros do género, podem ser benéficos para termos mais e bons atletas a competir?

B.S – Para quem quer ser um atleta e ambicionar ir mais além, sim! Estes programas são muito benéficos e nota-se na evolução dos atletas que já temos em Portugal. Como já referi, a programação com fundamento é o mais importante na evolução de um atleta.

P.C – Muitos dos nossos atletas já marcam presença assídua em algumas competições internacionais. Na tua opinião o que é que falta para termos atletas a competir nos Games?

B.S – Sim, felizmente há um leque de atletas que dignificam o nosso país e as marcas que os apoiam. Isso contribui para a evolução do crossfit em Portugal. Relativamente aos Games, na minha opinião, O Bruno Militão é o atleta que reúne todas as condições para lá estar para o ano, na categoria de masters, pois foi o que esteve mais perto de ir aos regionais em Rx e tem capacidades para isso, tanto físicas como mentais. Ter estas duas características bem trabalhadas e em sintonia não é fácil. Exige muito trabalho, dedicação e background desportivo. Podes ter enormes capacidades físicas, mas se a parte mental não estiver em sintonia tudo se complica.

P.C – Nestes últimos anos tens competido nos melhores eventos nacionais, na tua opinião o que achas que poderia ser mudado ao nível da organização para melhorar o nível das competições?

B.S – Temos vindo a evoluir, mas, como em tudo na vida, nada é perfeito e vai sempre haver alguém a dizer que falta alguma coisa. Primeiro de tudo, acho que devemos dar mérito a quem organiza estes eventos e muitas vezes abdica da vida própria e familiar em prol do Crossfit. Acho que o mais importante nestas competições é terem uma boa área de aquecimento e recuperação para os atletas; uma boa equipa de juízes; um bom speaker para puxar pelos atletas e pelo público; tentarem cumprir os horários estipulados e realizarem uma boa programação dos wod´s.

P.C – Já tenho ouvido algumas vezes que o “espirito de comunidade” desenvolvido pelos CrossFiters está muito longe de ser uma realidade. Já fiz esta pergunta a outro dos meus entrevistados, e gostava de saber o que pensas sobre isto?

B.S – Acho que esse espírito existe, mas não em todo lado nem com todos. Onde se sente realmente esse espírito é na tua própria box, onde vês de verdade que todos gostam de estar uns com os outros e vivem um ambiente quase familiar! No entanto, nas competições já notas que esse espírito se perde e é limitado, pois a “rivalidade” acaba por dividir as pessoas.

P.C – Esta é uma pergunta que faço a todos os meus entrevistados, o CrossFit é mesmo para toda a gente?

B.S – Sem dúvida, claro que sim! Cabe depois a cada coach saber fazer a própria adaptação. Como costumo dizer, nós não nascemos logo a andar e a correr. Para chegarmos lá é necessário passar por várias etapas e o nosso próprio ritmo deverá ser respeitado.

P.C – Planos para o futuro?

B.S – Como atleta, tenho como objetivo fazer uma competição internacional na categoria de master e tentar fazer um pódio pelas nossas competições, mas caso não se realize: sigo em frente a evoluir sempre. Como coach e pessoa, quero continuar a progredir e a aprender, pois parar é morrer. Tenho algumas formações e cursos que quero fazer e em 2018 abrir a nova box na cidade de Gondomar.

P.C – Obrigado Bruno pela disponibilidade para termos esta pequena conversa. Queres deixar algum conselho que aches importante para os leitores do blogue?

B.S – Obrigado eu pela oportunidade de me dar a conhecer um pouco melhor e parabéns pelo trabalho que desenvolves na nossa modalidade. Tenho a certeza que o teu blogue atinge mais pessoas além daquelas que praticam Crossfit e o conselho que dou é: façam atividade física, desafiem-se, superem-se, acreditem que é possível!!!

P.C – Obrigado pelas tuas palavras, criei o blogue para dar a conhecer um pouco melhor a modalidade aos menos atentos. E tentar desmistificar a ideia que o Crossfit é perigoso, testemunhos como o teu são fundamentais para isso mesmo. Parabéns pela Box que tens, e continuação do bom trabalho que tens desenvolvido em prol da modalidade.

VEJA TAMBÉM
loading...

Deixar uma resposta