Conheça um pouco melhor o José Ferreira atleta e Coach de Crossfit

O Planeta Crossfit esteve à conversa com o José Ferreira, atleta e coach de crossfit. Nesta pequena conversa, falamos um pouco do seu percurso no crossfit, como vê a modalidade, entre outras coisas. Leia a entrevista e conheça um pouco melhor o José Ferreira.

P.C – Antes de mais obrigado pela tua disponibilidade para esta conversa. Comecemos pelo início, como é que o Crossfit entrou na tua vida?

J.F – Obrigado eu, pela oportunidade e parabéns pelo site que tem promovida bem a modalidade. Conheci o Crossfit num curso de Personal Trainer em 2012 e comecei a treinar com o João Real, na garagem dele e no ginásio onde trabalhava. Depois em 2013 juntamente com o João, fui tirar o Level 1 a Barcelona.

P.C –  Para ti o que é que torna esta modalidade tão especial?

J.F – O sentido de comunidade e o constante desafio. As pessoas que treinam connosco todos os dias, que suam e sofrem ao nosso lado, que de meros desconhecidos passam a nos a ajudar e a superar desafios todos os dias. A entre ajuda que existe dentro da box, que depois passa para fora dela. Crossfit é sinonimo de desafio, todos os dias nos desafiamos, seja um movimento novo ou uma carga que nunca levantamos.

P,C – Na tua opinião quais são os benefícios em termos físicos e mentais, que os atletas/alunos têm em praticar esta modalidade?

J.F – Podemos transportar o Crossfit para a vida, se na box fazemos coisas que nunca pensamos fazer, isso também é possível no nosso dia-a-dia em casa ou no trabalho. Tornar as pessoas mais capazes no quotidiano, faz com que se sintam mais confiantes. E principalmente o crossfit ensina-nos que, com trabalho e dedicação tudo se consegue. 

P.C – Faço esta pergunta a praticamente todos os meus entrevistados. O Crossfit é mesmo para toda a gente?

J.F – O CrossFit baseia se na intensidade alta mas a intensidade é relativa, varia de pessoa para pessoa. É diferente para mim e para uma pessoa de 70 anos, mas não deixa de ser intensidade alta para os dois. É neste aspeto onde entra o coach e a adaptação do exercício, aos vários públicos para que o torne sempre desafiante, independentemente da sua idade, condição física atual ou mesmo experiência, essa é a nossa principal função. Todos os exercícios têm um princípio e se o cumprirmos adaptando, toda a gente pode praticar exercício.

P.C – Na tua opinião de coach, e falando de uma forma geral. Quais são as principais dificuldades que notas nos alunos iniciantes de Crossfit, quando chegam à box

J.F – A falta de bases na prática de actividade física e coordenação motora. Vemos muita gente descoordenada e sem conseguir fazer coisas básicas. Nesse aspeto acho que o ensino em Portugal falha, já tive pessoas que nunca saltaram à corda na vida, ou fizeram um agachamento. Somos o país que mais valorizamos e exigimos resultados no desporto, mas isso não se reflecte no ensino e na cultura desportiva. Mas penso que isso está mudar aos poucos, pelo menos vejo uma sociedade mais preocupada com a saúde, a actividade física e o desporto. O Crossfit é uma modalidade que veio mudar um pouco isso, quem pratica, faz por prazer, não só pela parte estética mas pelo prazer do desporto.

 

P.C – Falando agora num plano mais pessoal, competiste no No Limits Cross Challenge, como foi vencer a categoria RX juntamente com o teu parceiro João Real?

J.F – Não estava nada à espera, fui com o João para me divertir e incentivar os nossos alunos. Conheço o João desde os tempos de escola, começamos a treinar a modalidade juntos e nunca tínhamos competido em dupla, e penso que nos completamos bem. Esta vitória ainda teve mais significado porque fomos a box mais representada, e isso só valoriza o nosso trabalho em treinar e inspirar os nossos atletas.

P.C – O que achaste da 1ª edição do No Limits Cross Challenge?

J.F – Gostei bastante, o Bruno tem uma comunidade muito forte e só assim se consegue realizar um evento destes, numa box com mais de 200 pessoas. Tenho a certeza que para o ano vai melhorar mais ainda. De certeza que eu e os meus atletas vamos voltar.

P.C – Já fiz esta pergunta ao João na entrevista que lhe fiz, e vou-ta fazer também. Temos cada vez mais atletas de grande nível em Portugal, atletas que já vão marcando presença nas melhores competições internacionais. Na tua opinião de coach e atleta, o que é falta para termos mais atletas a competir quem sabe nos Crossfit Games?

J.F – A evolução tem sido constante e penso que vamos chegar lá, não sei como o novo formato de qualificação vai ficar definido, mas temos atletas a dedicar cada vez mais tempo à modalidade e mais fortes. Os patrocínios e o aumento de marcas associadas ao crossfit, ajuda a que esses atletas concentrem-se mais na modalidade.

P.C –  Planos para o futuro?

J.F – O principal objetivo no futuro, é que a Alcaides Crossfit continue a crescer e que a modalidade cative cada vez mais pessoas em Barcelos, temos uma comunidade muito forte da qual me orgulho muito. Temos pessoas que nos acompanham desde o dia em que abrimos, e continuam a confiar em nós. Sempre foi um sonho quando comecei a fazer crossfit ter uma comunidade forte, agora queremos que ela cresça e seja sólida como tem sido.

P.C – Bem só me resta agradecer a tua disponibilidade para termos esta pequena conversa. Queres deixar alguma nota final que aches importante para os leitores do blogue?

J.F – Agradeço a oportunidade de partilhar a minha experiência e parabéns pela divulgação da modalidade.

VEJA TAMBÉM
loading...

Deixar uma resposta