CrossFit OPO– Conheça um pouco melhor a Box mais antiga do Norte do País

No passado dia 5 deste mês, o CrossFit OPO realizou em evento solidário com a finalidade de ajudar algumas instituições que acolhem animais abandonados. O Planeta Crossfit esteve presente para cobrir o evento. Como tal, aproveitei para falar um pouco com o Head Coach Luís Miguel, um dos responsáveis pela abertura da box.

O Luís começou bastante cedo no mundo do desporto e do fitness. Licenciado em educação física, iniciou o seu percurso profissional como personal trainer em ginásios. O CrossFit surgiu um pouco mais tarde, corria o ano 2010. E que bela forma de iniciar este percurso, ao lado do seu amigo de infância, Ricardo Pereira (sócio da box, juntamente com a esposa do Luís, a Vanessa).

A metodologia ainda era novidade em Portugal, para adquirir conhecimento sobre a mesma foram pesquisando na internet, testando de seguida no ginásio. Mas para testar a modalidade na sua plenitude, o ginásio não era o ideal. Então, começaram a testar mais a sério, na pequena box que o Ricardo Pereira tinha na garagem de sua casa. O Ricardo Pereira foi o primeiro aluno de CrossFit do Luís Miguel, e serviu também de “cobaia” para a sua programação. O passo seguinte, abrir uma box de CrossFit a sério. Então abriram o CrossFit OPO em setembro de 2013, a primeira box afiliada no Norte país.

A maioria das aulas são dadas pelo Luís e pela Vanessa. Além disso, o Luís cuida da programação e a Vanessa da parte logística. Cabe ao Ricardo, dar aulas de fim de semana e gerir as redes sociais. Neste momento o OPO conta com seis Coaches. Trabalham em conjunto com a FADEUP, e por esse motivo contam ainda com dois estagiários. Têm também aulas de CrossFit Kids(certificada pela CrossFit). Nesse contexto, convidaram mais uma Coach, a Sandra Barbosa para ministrar essas aulas.

Como o OPO tem muitos atletas que competem ao mais alto nível, questionei o Luís sobre os programas de competição que já existem em Portugal. Se não estariam a pensar criar um programa desse tipo. A resposta foi pronta:

Provavelmente não. Nós somos uma box que tem muitos atletas a competir. Acredito que os moldes e os formatos em que as competições são criadas hoje em dia, bem como os formatos de diversas programações, visam mais a parte comercial e financeira.

Coisa que não me motiva. Inicialmente tinha uma programação de competição, que dava a alguns atletas. Vi alguns problemas quando lhes dizia que não a deveriam fazer, sendo por vezes mal interpretado nesta abordagem. Com o tempo fui tentando melhorar a minha visão sobre o CrossFit e o que eu tento fazer é o seguinte: a minha programação das aulas tem que ser a melhor. É a minha principal preocupação. Basicamente temos que ter aulas incríveis onde eu dou o meu melhor e o meu “máximo”, onde até os atletas mais fit se sintam desafiados.

Temos uma programação para quem quiser fazer um trabalho extra, mediante autorização nossa, e se alguém quiser uma programação específica, aí sim faço uma programação para essa pessoa. Não me parece sensato fazer uma programação geral, para quem tem objetivos específicos.- Luís Miguel

A box conta com um número elevado de alunos, sendo as aulas mais preenchidas, a primeira da manhã, da hora do almoço e final da tarde. As aulas com elevado número de alunos, conta sempre com a presença de dois coaches. Muitos dos melhores atletas nacionais passaram pelo OPO, a titulo de exemplo, a Joana Tomás, a Mafalda Batista, o Ricardo Pereira (ainda está no OPO), o João Ferreira atleta que foi aos regionais, também coach no OPO.

Existem atletas que têm algumas lacunas, mas que em equipa são muito fortes. E temos também o contrário, atletas que em equipa são ótimos, e em individual, apesar da sua qualidade, já não se sentem tão confortáveis. Temos dois atletas mais novos com 20 anos que poderão futuramente dar nas vistas, tudo depende para onde querem direcionar o seu potencial.- Luís Miguel.

O CrossFit é a modalidade de fitness do momento, é um fato inegável. Perguntei-lhe também, o que ele achava sobre o aumento exponencial de aberturas de boxes por todo o país. Se não temia que a oferta fosse maior que a procura. Até usei uma expressão que eu costumo usar, “estão a abrir boxes como quem abre cafés”. E a resposta foi a seguinte:

Eu acredito que muitas abrem porque é mesmo a modalidade do momento, para mim o CrossFit tem uma coisa muito má. Qualquer pessoa pode tirar um curso, o fitness é quase como quem tira a carta. No entanto não é por saberes conduzir que faz de ti um piloto de automóveis. Por um lado, é bom porque dão a conhecer a modalidade, talvez seja o ponto mais positivo de existirem muitas boxes.

Por outro lado, ter uma primeira experiência negativa, se a aula até corre mal, ou se lesiona por causa deste “mal”, já vai culpar a modalidade e não a má aula que teve. Vai englobar todas as boxes no mesmo “saco”. Acho que deveria haver mais monitorização por parte da própria marca CrossFit, é como em tudo na vida, acho que as melhores se vão manter, enquanto que as que tiverem menos qualidade acabarão por fechar.

Não é só porque o CrossFit está na moda que se vão manter. O CrossFit enquanto modalidade é incrível, já o rumo comercial que está a ter aqui em Portugal, no meu ponto de vista, não é o melhor!- Luís Miguel

Tento deixar um recado para todos os Coaches, sinto a responsabilidade de o fazer. Nós fomos a primeira box do Norte, estamos nos primórdios da modalidade em Portugal. O português tem uma coisa típica que é reclamar de tudo, as coisas são assim e pronto, o CrossFit surgiu em Portugal em parte por minha causa. Por ser um dos primeiros, tenho a responsabilidade e mais importante que isso, a oportunidade de fazer como deve ser feito, não posso nem quero me dar ao luxo de dizer, isto sempre foi assim.

Tento apelar para não irem pelo caminho mais fácil e comercial aquando a abertura de uma box. Temos a oportunidade de deixar um legado para o país e para as futuras gerações (não é algo que temos a oportunidade de fazer todos os dias), nós marcamos as vidas das pessoas, trabalhamos com seres humanos. E isso, tem que ser feito da forma mais correta! Se os Coaches e os treino tiverem qualidade, tudo o resto, o dinheiro e os alunos aparecem de forma natural. Não abram boxes só pelo dinheiro! – Luís Miguel

Assim terminou a conversa com Luis Miguel, dono da box mais antiga do norte do país. Espero que tenham ficado a conhecer um pouco melhor o CrossFit OPO. Quero agradecer ao Ricardo Pereira, ao Luís Miguel pela simpatia e pelo tempo dispensado nesta pequena conversa, e a todo o staff do CrossFit OPO. Veja uma galeria de fotos do evento solidário clicando aqui!

Fotos: cedidas pelo CrossFit OPO

Foto a preto e branco: Luís Lopes

loading...

Deixar uma resposta