Mais complicado do que o treino físico é o treino mental. Mais difícil do que interpretar o treino físico é interpretar o treino mental. Como o mindset pode ser a “arma” mais forte da nossa performance mas também a “arma” mais letal da nossa performance?

Diogo Venâncio

MINDSET

Embora no CrossFit a expressão mais forte que conseguimos passar para quem está de fora a assistir a um treino ou competição seja a nossa capacidade física, há algo por detrás de todo este processo que pode influenciar positivamente ou negativamente a performance, o nosso mindset. 

Vivemos numa época em que uma quantidade infinita de informações se encontra apenas a um ou dois cliques de distância. Essa sobrecarga de informações, quando combinada com nossos egos, pode criar uma combinação tóxica que muitas vezes nos leva a sentirmo-nos inadequados/fracos. 

Já todos se depararam, quando fazemos scroll no instagram, com alguém a fazer snatchs mais pesados do que os nossos, ou então, ver algum atleta a executar bar muscle ups com uma virtuosidade de movimento perfeita, que nos deixa mais desanimados, frustrados e nos faz sentir mais em baixo. 

Involuntariamente, o teu subconsciente começa a trabalhar e começas a “ouvir vozinhas” na tua cabeça, 

“E se eu começar a fazer X ou Y vou conseguir acompanhar o António?” 

Este desejo começa a escurecer o teu foco e todo o teu processo delineado até então, e mais uma vez estás a alimentar o teu EGO MONSTER. Contudo, a ironia

aqui presente, “vozinhas” de narrativa e essa mentalidade, não estão presentes nos atletas que tu idolatras. 

Os melhores atletas mundiais de CrossFit são completamente apaixonados pelo processo de treino e não pelas suas consequências. Todos eles sabem de antemão que o processo de treino os irá levar a um nível de excelência, mas não vivem obcecados em ultrapassar etapas para poderem chegar mais rapidamente. Estes atletas chegam ao ponto de perceber que os 60% da RM de snatch desta semana no seu treino, estão mais consolidados do que os 60% da RM de snatch da semana passada, isto chama-se de vitórias diárias / maturidade de treino, que os levará a algo maior posteriormente. Mais uma vez, estes atletas buscam raivosamente a progressão e o crescimento sustentado.

A CHAVE

Muda o teu foco, energia e atenção dos outros. Em vez de usares o teu tempo e recursos desejando ter o que os atletas que idolatras têm, começa a agir em conformidade com o que delineaste com o teu coach e contigo mesmo e desliga essas “vozinhas” na tua cabeça. Recalibra a tua mentalidade, valoriza desde as tuas macro vitórias até ás micro e busca uma pequena melhoria em tudo o que fazes. Não queiras ultrapassar etapas ou usar substâncias que te dão performance momentânea. Trabalha o teu mindset, desliga-te das redes sociais, deixa de alimentar negativamente o teu EGO MONSTER, trabalha arduamente e pouco a pouco, o pouco se torna muito. Depois de recalibrares o teu mindset, ok, inicia o teu caminho em busca da tua melhor versão física. 

Be brave enough to be bad at something new! 

Gostas-te? Partilha e comenta para que a nossa comunidade possa continuar a crescer cada vez mais profissional!

Diogo Venâncio

Diogo Venâncio, CF-L2 coach

Instagram: @v_methodology

Youtube: Diogo Venancio – Online Fitness Program

Artigo anteriorEgo Monster Como Pode Interferir No Teu Processo – Parte 2
Próximo artigo6 Exercícios Menos Utilizados Com Barra Para Fortalecer o Core

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui