Expressões Faciais – Sorria para ter melhor Performance

Quem pratica desporto e nomeadamente crossfit, consegue ver pelas expressões faciais dos atletas, o quanto está a ser penoso o treino ou competição. Quanto maior for o esforço, ou pelo menos a perceção dele, maior se torna a “expressão de dor” facial. No final de cada wod essa expressão torna-se ainda mais evidente. Quem pratica crossfit sabe bem do que estou a falar. Recentemente nas minhas pesquisas na internet, descobri um artigo sobre as expressões faciais, que achei bastante interessante.

pain-face-2-470x260

Mas será que a “expressão de dor” é útil ou é prejudicial no treino?

Para além do crossfit, pratiquei atletismo de competição durante alguns anos, fui velocista, e uma das coisas que aprendi é que é fundamental para quem pratica atletismo, é que se deve correr o mais descontraído possível. A contração muscular devido ao esforço, prejudica a performance e de que maneira. Posso lhe afirmar que é a mais pura das verdades. O crossfit não é muito diferente, quanto mais relaxado tiver a fazer os exercícios, melhor será a sua resistência à fadiga. Mas o que é que isto tem a ver com as expressões faciais?

Nesse mesmo artigo que encontrei, faz referência a um estudo de nome “The face of effort: Frowning Muscle Activity Reflects Effort During a Physical Task” este estudo foi realizado por um fisiologista ligado ao desporto de nome Samuele Marcora. Nesse artigo, referia que o fisiologista estava interessado em estudar a perceção de esforço no desporto, e acredita que o fenómeno da fadiga está diretamente relacionado com a perceção de esforço, que cada um tem.

O Samuele Marcora, acredita que os nossos níveis de fadiga aumentam, porque a nossa perceção sobre cada determinado exercício é diferente, quanto mais se acreditar que é preciso muito esforço para executar determinado exercício, mais o seu nível de fadiga aumenta. A nossa perceção de fadiga leva-nos a desistir,  quando já não se aguenta mais o esforço. A perceção de esforço como já foi referido anteriormente, é variável de pessoa para pessoa, há pessoas que dizem que estão a treinar bem e a alta intensidade, e fazem aquelas “caras de fadiga” que todos nós conhecemos, só para reduzirem a intensidade. Para quem é coach é difícil medir obviamente os níveis de fadiga dos atletas, é preciso acreditar na palavra sincera de cada um. Como também é sabido, há aqueles atletas manhosos que até nem fizeram nada de especial e a cara de fadiga deles é brutal, só para reduzirem à carga e intensidade, enfim…

Marcora fez alguns testes faciais, como o indicador de percepção de esforço. Ele colocou sensores na face de alguns atletas enquanto estes treinavam, estes sensores mediram a atividade elétrica durante o exercício de leg extension. Também colocou sensores nas pernas durante o exercício, para medir a intensidade muscular das pernas, também pode perceber a perceção de esforço dos atletas durante o exercício, em diferentes alturas do treino.

rich-froning-jr-26

Os resultados mostraram que a expressão facial correspondia à atividade muscular, e à intensidade que realizaram os exercícios. Uma “expressão facial carregada,” requer gasto de energia, energia essa que pode ser transferida para os músculos. Ou seja quanto mais contrair os músculos faciais, mais perda de energia terá. Agora a título de curiosidade. sabia que há uma atleta de nome  Natascha Badmann  que ganhou 6 vezes o Ironman do Hawaii entre 1998 e 2005, e que ficou famosa por sorrir constantemente nas corridas. Será que venceu todas estas provas por estar a sorrir, e se manter calma perante a adversidade? Quem sabe..por isso mesmo lembre-se quando se sentir cansado nos treinos SORRIA. 

Fonte: crossfitinvictus

loading...

Deixar uma resposta