Terá a Linguagem Corporal algum Impacto na Performance dos Atletas?

Hoje em dia os grandes atletas para terem sucesso desportivo, estão a dar cada vez mais importância aos pormenores em termos de treino. Ok treinar bem e duro é importante, mas cada vez mais os detalhes são fundamentais e muitos atletas não ligam muito a isso. Muitos acreditam que a preparação física, a habilidade e a boa programação de treino são as mais importantes para melhorar o sucesso desportivo. Ok por um lado é verdade, mas isso não implica que a linguagem corporal também não seja importante.

linguagem corporal

Terá A Linguagem Corporal Algum Impacto Na Performance

A nossa linguagem corporal revela literalmente o nosso estado de espírito mental, e físico. Um atleta confiante mostra sempre uma expressão de peito alto, cabeça erguida, de determinação e focus no que está a fazer. Eles sabem que estão bem, confiantes para o desafio, a sua linguagem corporal mostra de uma forma clara o seu estado de espírito. Linguagem essa que ajuda a superar as adversidades. Mas será que também pode funcionar ao contrário?

Já vários estudos foram realizados sobre a linguagem corporal e o seu impacto no sucesso desportivo dos atletas. Em 2012 na Conferência TEDGlobal a Fisiologista Social e professora em Harvard Amy Cuddy falou sobre como a linguagem corporal define quem somos. Cuddy fala sobre o impacto da postura e como poses mais potentes podem nos ajudar a sentir melhor, conseguir melhores empregos e pode tornar-nos mais bem-sucedidos em geral. Fala também em como as poses poderosas podem aumentar os níveis de testosterona e baixar os níveis de cortisol.

Para quem não sabe nos homens e mulheres a testosterona é uma das hormonas mais importantes do corpo no que toca à construção da massa muscular, aumento da energia e resistência, promovendo a perda de gordura colocando-nos num estado de espírito mais confiante. Por outro lado, os altos níveis de cortisol pode causar ansiedade e promovem a decomposição do músculo, osso e do tecido conjuntivo. Obviamente, como atletas queremos altos níveis de testosterona e baixos níveis de cortisol, e é aí que a pesquisa da Amy Cuddy entra na linguagem corporal.

Cuddy queria aprender sobre o modo como reagimos às nossas ações não-verbais, e como elas afetam os nossos pensamentos, sentimentos e até mesmo a nossa fisiologia. A pergunta que fez foi: “Será que os nossos corpos mudam as nossas mentes? Para descobrir, Cuddy realizou um teste envolvendo dois grupos de pessoas. Um grupo foi convidado a realizar umas “poses poderosas ‘por dois minutos, enquanto o outro grupo realizou’ poses menos poderosas’ para a mesma quantidade de tempo. Depois de adotar as respetivas poses por dois minutos e cruzar dados a Amy Cuddy descobriu que:

  • As pessoas que estiveram em ‘podes poderosas’ tiveram um aumento de 20 por cento nos níveis de testosterona e uma diminuição de 25 por cento em cortisol
  • As pessoas que estiveram em ‘poses menos poderosas’ tiveram uma diminuição de 10 por cento nos níveis de testosterona e um aumento de 10 por cento em cortisol.

Posteriormente foi proposto realizar um jogo aos participantes no estudo, dos que tiveram em “poses poderosas” 86% aceitaram fazer o jogo. Dos que tiveram em poses “menos poderosas” só 60% aceitaram jogar. Estes números parecem indicar que estar em “poses poderosas” apenas por 2 minutos, deixa-nos mais assertivos, confiantes e menos reativos ao stress. Se comparara-mos isso com o comportamento dos animais, faz sentido. Quando nos sentimos poderosos em determinadas situações, nós instintivamente nos fazemos parecer maiores para refletir o poder e dominação que sentimos. No entanto, quando nos sentimos fracos, tristes ou impotentes, nós temos uma tendência a nos escolher e tornar-nos mais pequenos literalmente.

Linguagem Corporal (2)

A Amy Cuddy recomenda que nas variadíssimas situações da nossa vida (antes de um teste, de uma entrevista de trabalho, ou mesmo de um Wod duro) se faça poses poderosas por 2 minutos para nos sentirmos menos ansiosos e mais confiantes. Obviamente que no contexto da Box fazer poses poderosas antes de um Wod pode parecer um pouco louco. Mas se explicar que é para elevar os níveis de testosterona obviamente que os seus colegas de treino e coachs vão compreender. As poses poderosas são uma grande ferramenta para quando nos deparamos com auto-descrença em nós mesmos, se abordar por exemplo um movimento como o snatch com a descrença que não vai conseguir levantar o peso que lá está, o movimento está logo à partida condenado ao insucesso.

Como Cuddy afirma:

 “Nossos corpos mudam as nossas mentes e as nossas mentes mudam o nosso comportamento e nosso comportamento muda os nossos resultados.”

A teoria é que, agindo de uma certa maneira por tempo suficiente você vai chegar a um ponto onde percebe que está realmente capaz de realizar uma determinada tarefa, ou superar um determinado desafio.

Poses Poderosas

Experimente estas poses poderosas da próxima vez que precisar de um impulso de confiança. Permaneça em cada postura por dois minutos para colher os benefícios das mesmas.

Fique na frente da barra, caixa ou com o que é que se sente intimidado. Coloque as mãos sobre as ancas, mantenha a cabeça erguida e o peito inchado, aja “Like a Boss” como se costuma dizer. Sinta que está a intimidar e não o contrário.

Sorria Sempre! Charles Garfield, ex-treinador da equipa de halterofilia Olímpica Russa, reparou que os seus atletas faziam caretas quando chegavam aos seus limites de força. Ele acreditava que as reações negativas dos seus atletas tinham impacto na performance dos mesmos, portanto fez um experiência para ver se conseguia “tirar” mais das capacidades dos atletas. Então ele encorajou os atletas a sorrirem quando chegassem ao ponto de exaustão, conseguindo assim que eles executassem mais 2 ou 3 reps em esforço máximo. Então sorrir ajuda no aumento da performance? Leia um artigo que já escrevi aqui no blogue sobre este assunto, e tire as suas conclusões!

pain-face-2-470x260

Lembre-se de feitos que já fez no passado quando bateu os PR, essas memórias ajudam a catalisar as lembranças de poses poderosas que fez nesse momento. De como se sentiu na altura, de qual era a linguagem corporal da altura. Essas lembranças ajudam a superar a tarefa que tem pela frente no momento.

Se tiver curiosidade em ver, fica aqui o vídeo da apresentação da Amy Cuddy

Fonte: BoxLife

VEJA TAMBÉM
loading...

Deixar uma resposta