Conheça os 6 Erros mais cometidos pelos CrossFitters e saiba como os evitar!

É óbvio que os CrossFitters procuram sempre ter uma boa evolução quer em termos técnicos, em ganho de força muscular e aumentar a sua capacidade aeróbia. Isto é um fator comum a todos os praticantes de Crossfit, aliás em todas as modalidades acontece o mesmo, todos os atletas procuram sempre tirar o melhor partido dos treinos para evoluírem. Mas como em todas as modalidades há sempre aqueles que querem ir sempre mais além e não ouvem os treinadores, e o Crossfit não é exceção. Por isso mesmo vou-lhe deixar aqui alguns dos erros mais comuns dos CrossFitters para você identificar e os evitar.

Crossfit Mistakes

1 – Kipping pull-up sem uma base sólida de força

Se olharmos para a “Fran” percebemos logo porque é que o kipping e o butterfly, são os mais utilizados e os preferidos dos CrossFitters por razões óbvias. O Crossfit como todos sabem tem por base os movimentos funcionais e a eficiência dos mesmos, se analisarmos o kipping e o butterfly em relação ao strict pull-up, não é preciso ser um entendido para perceber que o kipping e o butterfly são muito mais rápidos e eficientes que o strict pull-up.

Por vezes os iniciantes no Crossfit querem logo aprender o kipping e o butterfly sem uma base sólida de força, tentam queimar etapas e depois as lesões nos membros superiores (ombros) aparecem. Por isso mesmo antes de tentar aprender estas duas técnicas, treine bastante o strict pull-up para ganhar uma base sólida de força. Posteriormente passe então para o kipping para lhe ser mais fácil a aprendizagem. Quando já fizer o kipping bastante bem faça a progressão para o butterfly, que já é preciso uma melhor coordenação motora.

Kipping pull ups

2 – Escolha dos Wods que mais lhe convém

Uma das máximas do Crossfit é a consistência, e muitos dos CrossFitters iniciantes têm o mau hábito de só fazerem as aulas que mais lhe convêm, ou seja evitam as aulas que têm os movimentos que sabem que são mais fracos. Isso é basicamente o oposto se serem consistentes, confesso que já fiz isso algumas vezes quando me iniciei no Crossfit, posteriormente e com a ajuda dos coachs percebi que esse não era o caminho. Muitos chegam as Boxs e quando vêm qual é o Wod percebem que vão “sofrer” e que tem movimentos em que são menos fortes, arranjam maneira de se “esquivar” e fazem o que mais gostam.

Por isso mesmo o conselho que lhe dou é tão simples quanto isto, não faça só o que mais gosta ou o que se sente mais à vontade. Já por isso é que as Boxs têm cochs para o ajudar a melhorar as suas capacidades e técnica. Faça as aulas mesmo que o Wod não lhe agrade, só desta forma é que o ganho de consistência aparece.

double unders

3 – Não levar as aulas a sério

O ponto anterior está um pouco relacionado com este, escolher o que mais gosta para fazer no treino mostra que não está completamente “comprometido” com o espírito e mentalidade do Crossfit. Mas não levar as aulas a sério é ainda mais problemático e torna-se perigoso, muitos vão para as aulas para se “divertir” e aliviar o stress, vão quase com o espírito de “campo de férias” e a parte da aprendizagem não é muito relevante para certos indivíduos. O Crossfit tem como objetivo fazer as pessoas ficarem mais fortes e funcionais para o seu dia-a-dia, para terem uma melhor qualidade de vida. Se não estiver “comprometido ” a 100% nas aulas e com o espírito do Crossfit então não vá à Box perder tempo.

Por isso mesmo chegue à Box a horas, fale com o seu coach e faça alguns exercícios antes da aula que são sempre ótimos para o aquecimento e evolução. Treine com calma e com tempo, mesmo depois das aulas fique por lá e faça mais algumas coisas, tire impressões com os outros colegas de treino. Pode ler um artigo já publicado aqui no blogue, para se começar a sentir em casa na sua Box e entrar no verdadeiro espírito do Crossfit.

Crossfit

4 – Evite o Overtrainning

Este erro é um fator comum a todos os desportos e não só no Crossfit mas o resultado é sempre o mesmo, os atletas começam a perder rendimento e aumentam o risco de contraírem lesões. A recuperação é tão ou mais importante que o treino. Muitos atletas especialmente os atletas de running que estão habituados a treinos longos, quando entram na Box e vêm um Wod de 7 ou 8 minutos pensa logo “Só isto, o que é que vou fazer depois?” A mente de algumas pessoas esta “formatada” para treinos longos, e mesmo depois de treinos curtos e intensos acham que não foi o suficiente e fazem muitas coisas depois em termos de treino. Treinam mais vezes por semana e de uma forma intensa porque acham que treinam pouco tempo e não recuperam o suficiente. Treinam mais do que o corpo suporta, e o perigo do Overtrainning começa mesmo a ser uma realidade.

Mas então quanto mais é o suficiente? Está é uma pergunta que não tem uma resposta certa, porque o organismo do ser humano como se sabe não é todo igual. O que pode ser considerado Overtrainning para o meu organismo, pode não ser considerado para o seu, cada individuo é capaz de suporta cargas e intensidades diferentes, logo o Overtrainning é variável de pessoa para pessoa. O que realmente interessa é saber identificar os sintomas de Overtrainning:

  • Dor muscular muito intensa depois dos Wods
  • Sentimento de cansaço inabitual durante o dia
  • Alterações de humor e irritabilidade
  • Não melhorar a performance nos Wods (rendimento a decair)
  • Elevada frequência cardíaca em repouso logo pela manhã (por norma os atletas mais experientes sabem identificar melhor este sintoma)

Para evitar entrar em estado de Overtrainning, se for iniciante no Crossfit comece apenas por fazer 3 Wods por semana, depois faça a progressão obvia. Se já começou a sentir os sintomas em cima descritos ou pelo menos alguns deles comece a ficar alerta. Tenha em atenção o tempo de descanso e a sua alimentação, e comece a reduzir ao treino.

over_training

5 – Demasiada competição e pouco treino 

A competição é a essência do Crossfit, querer ser sempre mais e melhor nos Wods, bater os RM ou mesmo iguala-los sempre que realiza um Wod é sempre bom. O espírito das aulas e os Wods acompanhados pelos colegas a fazerem o mesmo, leva a performances bastante melhores do que se realizar um Wod sozinho. Mas este ambiente de competição constante também pode ter um fator negativo, faz com que os atletas (alunos) se esqueçam um pouco de alguns fundamentos básicos em termos de treino e técnica. É importante que saiba distinguir treino de competição, a competição é bom como é óbvio mas há um tempo para tudo, encarar os Wods sempre com um espirito de competição com os parceiros de treino, pode levar ao Overtrainning e ao aparecimento de lesões.

Por isso mesmo às vezes é preciso “por um travão na ansiedade”, em termos de tempo ou reps no Wod irá sair prejudicado como é óbvio. Mas só desta forma especialmente se for iniciante, é que os seu níveis de flexibilidade e mobilidade aumentam bem como a sua técnica. Quanto melhor e eficiente for o movimento, mais fácil será o caminho para a evolução. Peguemos num exemplo prático nos Squats, se não tiver a mobilidade suficiente ao nível das ancas e pernas o seu Squat nunca atingirá a posição correta de agachamento completo.

Se treinar bastante a mobilidade de ancas e pernas de um movimento básico como o Squat, as portas da evolução para os restantes movimentos abrem-se automaticamente. Agora se entrar sempre no espírito de competição nos Wods e não pensar na técnica quando realiza os movimentos, as portas da evolução fecham-se para todos os movimentos e não só para o Squat. O treino é importante em termos de evolução, para quando chegar à parte da competição ser mais capaz e eficiente.

Crossfit1

6 – Não contar bem as Reps

Pois é isto é um fator motivante para alguns atletas, acabar um Wod encher o peito para escrever no quadro o numero elevado de reps que efetuou no Wod. Mas será que as reps foram todas bem feitas? Aqui é que reside o segredo de um Wod bem feito ou não! Não adianta nada acabar o Wod com números elevados de reps se não as realizou corretamente, o objetivo do Wod não foi cumprido como é óbvio. Até lhe pode encher o ego dizer que realizou mais reps que todos os outros colegas de treino, mas em termos de eficiência e objetivo de treino os seus colegas que realizaram menos reps mas corretamente tiverem um Wod melhor e mais produtivo.

Isto cria maus hábitos de treino e em termos de eficiência dos movimentos é muito mau, até pode ser o melhor da Box em termos de reps, mas se o coach durante o Wod estivesse atento só a contar as reps desses atletas, metade delas não contavam. Depois chegam as competições em que têm judges só a olhar para eles admiram-se com as suas performances menos boas. Já tive a oportunidade de escrever um artigo sobre este tema, contar bem as reps faz toda a diferença. Por isso seja critico consigo mesmo e faça as reps da forma que o seu coach lhe ensina, mesmo que isso signifique mais tempo e menos reps.

Contar reps wall balls

O quadro nas Boxs tem um propósito é óbvio, o de colocar a informação do que vai ser o Wod e dos resultados dos alunos, para estes e o seu coach verem o nível em que estão e no que podem melhorar. O quadro não esta lá para encher o EGO DOS MAIS FITS DA BOX!

ARTIGO PATROCINADO POR XCORE NUTRITION
CLIQUE NO SEGUINTE LINK: prozis.com/1sMq
E UTILIZE O CUPÃO: PLANETAC
PARA OBTER 10% DE DESCONTO EM TODOS OS PRODUTOS DO SITE DA PROZIS

Fonte: The Box

VEJA TAMBÉM
loading...

Deixar uma resposta