Existem dois fatores que determinam quando queremos dormir e quando queremos estar acordados: o relógio biológico interno, e a pressão do sono que é liderada pela adenosina.

Quanto mais tempo estamos acordados mais esta substância se acumula, e por consequência mais sonolentos ficamos.

Contudo, podemos anular artificialmente este papel da adenosina usando um químico que nos faz sentir mais alerta e acordados: a cafeína.

A cafeína não é um suplemento alimentar. É a droga psicotrópica mais usada (e abusada) no mundo.

A cafeína vai estabelecer ligação com os receptores da adenosina no nosso cérebro. Assim que a cafeína ocupa esses receptores, não os estimula como a adenosina, fazendo-nos ficar com sono. Em vez disso, bloqueia-os e inativa-os. É o equivalente a colocares os dedos nos ouvidos para silenciar um som. A cafeína é os dedos e o som a é a adenosina…

Ora, o resultado: a cafeína engana-nos fazendo-nos sentir alerta e acordados e os altos níveis de adenosina, sem a presença da cafeína, seduzem-nos para dormir.

Trinta minutos após a ingestão oral, os níveis de circulação da cafeína atingem o seu pico. O problema é o tempo de persistência da cafeína no nosso sistema. Em média, ao fim de 5 a 7 horas, metade (50%) da cafeína foi removida.

Vamos imaginar que bebeste um café depois do jantar, às 20h30. Isto significa que às 02h30 50% da cafeína continua ativa no teu cérebro.

É incrível o poder deste estimulante, meia chávena de café continua a ser extremamente poderosa. Muitas pessoas não se apercebem deste facto e não associam que o episódio de uma noite de sono terrível poderá estar relacionado com o café que beberam dez horas antes ao jantar!

A cafeína para além de estar presente no café, está também presente em alguns chás, chocolate negro, bebidas energéticas, gelados… Se estás a pensar substituir o saboroso café pelo descafeinado, nota que este tem em média cerca de 15 a 30 por cento da dose de cafeína de um café. Longe do zero…

Na minha opinião, a cafeína poderá ser um dos motivos mais óbvios que impede as pessoas de dormir tranquilamente, passando a culpa para as insónias…

Existem algumas pessoas que podem beber um expresso ao jantar e dormir sem problema. A cafeína é removida do teu sistema por uma enzima no fígado.  Algumas pessoas têm uma versão mais eficiente desta enzima que degrada a cafeína, eliminando-a da corrente sanguínea mais rapidamente. Outros têm uma versão mais lenta, e são bastante sensíveis aos efeitos da cafeína. A idade também é um fator importante: quanto mais velhos somos mais tempo esta leva a ser removida.

Se estiveres a tentar trabalhar, estudar ou apenas ficar acordado até mais tarde à custa da cafeína, tens que estar preparado para uma consequência desagradável. Quando o fígado se livrar da cafeína que está no teu sistema, um fenómeno conhecido como “caffeine crash” vai ocorrer. Mesmo quando a cafeína está no teu sistema, os “blocos” de adenosina continuam a acumular-se cada vez mais,  por isso, assim que o “bloco” de cafeína começar a cair, vais ser atacado por uma quantidade de sono demolidora.

Não sou contra a cafeína, nem serve este artigo como propaganda anti – cafeína. Sou um amante do bom café, que gosta de estar informado sobre as consequências físicas e psicológicas do seu consumo.

Dependendo das doses e horários a que é consumido, o café, para uma grande parte da população, pode ser benéfico. 

Hélder Filipe Santos

CF Maia Centro Fitness

Artigo anteriorO Limite Está Na Nossa Cabeça! Temos Que Em segurança Procurar Sempre Atingi-lo E Ir Mais Além.   
Próximo artigo“Why We Sleep” – Como É Que O Sono Afeta O Nosso Rendimento

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui